• Ronaldo Sampaio

1º Fórum de Biossegurança e Bioética voltado a Arte Corporal / Camara Municipal de São Paulo.


Boa tarde Amigos! Para aqueles que não sabiam, ontem aconteceu o 1º Forum de Biossegurança  e Bioética voltado a Tatuagem, porém o Body Piercing não deixou de ser abordado, evento apoiado pelo Tattoo Week em conjunto com o Vereador George Hato o qual foi muito solicito em nos receber na casa Camara Municipal de São Paulo.


Tivemos como palestrantes os representantes do CREMESP, COREN, COVISA, FHEOESP, ADVOGADA com especialização em Bioética entre outros assuntos, o qual eu achei muito pertinente as pautas vindas da mesma e pude ter a oportunidade de interagir, como os envolvidos.


Tivemos uma abordagem previa sobre Biossegurança pelo Delegado do CREMESP, ouvimos uma Enfermeira a qual algum tempo fez um estudo sobre alguns estúdios de  Tatuagem e como sabemos a maioria não seguem o que é sugerido pela lei do Vereador Dalton Silvano (Lei 15272) na capital paulista. Tivemos uma pauta. 


Segundo levantamento da COVISA braço da Agencia Nacional de Vigilância Sanitária temos menos de 500 Estúdios Licenciados no estado de São Paulo e sabemos da existência de milhares clandestinos. Achei uma das palestrantes mais centradas realmente nos acontecimentos que nos cercam foi direta nas afirmações que seria impossível uma regulamentação profissional apenas para capital paulista mesmo porque, a regulamentação de qualquer profissão deve ser reconhecida primeiro na esfera federal para depois se estender para outros estados. E elogiaram muitos dos estúdios que foram denunciados e fiscalizados preventivamente.


Assim como foi muito inteligente a participação do representante da FHEOSP o qual nos alertou com relação a cautela no quesito regulamentação, mesmo porque tais adequações pode gerar um monopólio o qual poucos poderiam ser beneficiados... Antes de qualquer efeito de regulamentação devemos nos atentar na nomenclatura ARTE e dos bons costumes entre os artistas desses segmentos. 


Foi sugerido pelos envolvidos com o Forum a venda de material apenas para estúdios com licença de funcionamento. O que certamente não iria surtir  efeito funcional mesmo porque, mesmo na europa e na America com todas as exigências vários sites hospedados fora da juridição das legislação vigente e fazem venda de insumos a quem quer que seja livremente.

 

Esplainaram sobre a grande demanda de Tatuadores despreparados e a possibilidade da criação de uma escola de formação reconhecida pelo estado? 


Para tal possibilidade devemos ter a nossa regulamentação profissional aprovada ao nivel federal e estamos trabalhando para isso, e os organizadores poderíam antes mesmo dessa aprovação, fazer um filtro nas convenções para dar chance aos profissionais que querem trabalhar corretamente. Porque é fácil falar mal da organização! 


Mais os expositores deveriam ter maturidade o suficiente em não aplicar um piercing sem estar esterilizado e com técnicas seguras e adequadas, assim como os Tatuadores não banalizar os valores!


Muito me surpreendeu o Lado B não ser citado, mesmo anualmente sendo reconhecido e recebendo prêmios no Ministério da Cultura, o trabalho que outras empresas estão fazendo, concordo plenamente que nem todos que estão oferecendo tais informações tenham domínio técnico e tecnológico para tal feito, mas esquecer de quem esta fazendo um bom trabalho não é justo.


Temos belos exemplos de entidades internacionais, como á Association Professional Piercers (APP) que não oferece nenhum curso formador para Piercers dentro da própria entidade, o que é feito são indicações de profissionais reconhecidos. 


E essa foi um dos pedidos de Brian Skellie antes de aceitar ser um dos nossos diretores internacionais da Associação dos Tatuadores e Perfuradores do Brasil.


Voltando aos eventos se reparamos com atenção não observamos eventos linkados a saúde fazendo procedimentos invasivos nos seus simpósios, convenções ou feiras. Mas em evento voltados a arte corporal isso é corriqueiro no mundo inteiro o que precisa da participação direta dos sanitaristas.


Fato que em alguns eventos espalhados pelo Brasil já ocorrem essa interação com a vigilância sanitária.


Assim como também entendo que o stand que foge as regras deveria ser punido não o evento em si!


Quanto em relação a Cursos voltados a Fisiologia da Pele, Biossegurança e Primeiros Socorros é fato devem ser repassados por escolas e laboratórios com professores formados na área da saúde. Esse cursos devem ser realizados de dois em dois anos para todos os profissionais, essa sera a pauta do dia 4/12 na audiência publica a qual foi apensada pelo Vereador George Hato, muito sensato e justo diga-se de passagem.


Esse Fórum teve a duração de aproximadamente seis horas e tivemos a oportunidade de interagir com os representantes das entidades acima listadas, aprovar e reprovar decisões fato que só temos o direito de opinar quando participamos, mesmo porque, depois que as coisas acontecem não temos o direito de reclamar se não estávamos la no momento das decisões tomadas.


Sai da minha loja, perdi um dia de trabalho para estar nesse evento, entendo que temos nossas agendas e compromissos, agora deixar de participar desses eventos pode ser um tanto perigoso para o futuro das nossas atividades no geral.


Resumindo! Achei o evento proveitoso, não fui convidado, me convidei, e fui bem recebido e tive a oportunidade de exercer a minha cidadania com relação as praticas que eu represento, junto a outros colegas.


Parabenizo os envolvidos pelo evento democrático e dia 4/12 estaremos novamente nos encontrando na Câmara Municipal do Estado de São Paulo. 


Atenciosamente.

Ronaldo Sampaio

Diretor Fundador da Associação dos Tatuadores e Perfuradores do Brasil

64 visualizações

Rua Turiassú, 735 - Perdizes, São Paulo